Especial Dia dos Namorados: filmes românticos para assistir no Netflix!

jun 12, 2017

O dia dos namorados já está chegando e um dos programas preferidos dos casais nessa data é ir ao cinema. Certo? Bem verdade. Mas para quem não está muito a fim de comemorar fora de casa, seguem algumas dicas de filmes disponíveis no Netflix, que você pode assistir no bem bom do seu sofá com aquela pipoquinha caseira e muito amor.

 

Amor & outras drogas

amor e outras drogas

Com Jake Gyllenhaal e Anne Hathaway, Love and Other Drugs é um filme de 2011 que conta a relação entre Jamie, um garanhão incorrigível e Maggie, uma paciente com mal de Parkinson. Na trama, Jamie (Jake Gyllenhaal) é um representante de um grande laboratório e passa a conviver com a sordidez da função, inserindo em sua rotina uma série de atos de moral duvidosa para que seus remédios vendam. Durante uma visita, ele conhece a paciente Maggie (Anne Hathaway), que sofre de Mal de Parkinson, e se sente atraído por ela. Após o desprezo num primeiro momento, a insistência acaba sendo remediada com uma “rapidinha”. Só que esses encontros se repetem por dias até a hora em que eles percebem cada um no seu tempo, que existe algo mais nessa relação.

O filme é uma mistura de humor com romance e a boa química dos atores garante uma boa diversão.

 

O Leitor

Na Alemanha pós-2ª Guerra Mundial o adolescente Michael Berg (David Kross) se envolve, por acaso, com Hanna Schmitz (Kate Winslet), uma mulher que tem o dobro de sua idade. Apesar das diferenças de classe, os dois se apaixonam e vivem uma bonita história de amor. Até que um dia Hanna desaparece misteriosamente. Oito anos se passam e Berg, então um interessado estudante de Direito, se surpreende ao reencontrar seu passado de adolescente quando acompanhava um polêmico julgamento por crimes de guerra cometidos pelos nazistas.

O Leitor poderia ser visto, inicialmente, como um belo filme sobre as descobertas de dois amantes com o virar das páginas dos livros lidos por eles. Mas é muito mais do que isso. E é interessante descobrir, junto com os personagens, a essência de uma mulher ignorante, controladora, determinada e sem limites. E o porquê de sua desconstrução ao se apaixonar.

Um filme forte com cinco indicações ao Oscar de 2009.

 

500 Dias com Ela

500-dias-com-ela

Nessa comédia romântica, Tom Hansen (Joseph Gordon-Levitt) conhece Summer Finn (Zooey Deschanel) durante uma reunião no trabalho. Tom logo fica impressionado com sua beleza, o que faz com que tente, nas duas semanas seguintes, realizar algum tipo de contato. Sua grande chance surge quando seu melhor amigo o convida a irem um karaokê, onde os colegas de trabalho costumam ir. Lá Tom encontra Summer. Eles também cantam e conversam sobre o amor, dando início a um relacionamento.

O filme já ganha pontos por inverter a clássica situação da comédia romântica. Aqui quem se apaixona é ele. Ela, Summer Finn, também está interessada, mas não quer algo sério. Uma situação muito comum nos dias atuais, onde a emancipação conquistada pelas mulheres as equipara, também no lado sentimental, aos homens. O olhar romântico agora muda de enfoque, passando do feminino para o masculino. E o que se pode perceber é que ele não é tão diferente assim. Todo o ciclo de quem se apaixona do céu ao inferno, da felicidade extrema à vontade de que tudo acabe, é retratado aqui.

500 Dias com Ela, de 2009, é um filme encantador. Pela sintonia entre atores, direção e história; pelas citações ao cinema e pela questão dos relacionamentos apresentada não por ilusões, mas por fatos reais, do cotidiano de qualquer um que se arrisca a amar e ser amado. Assim é a vida.

 

Orgulho e Preconceito

O filme de 2006 de Joe Wright já é bem conhecido e queridinho dos fãs de romance. O filme se passa na Inglaterra em 1797. As cinco irmãs Bennet – Elizabeth (Keira Knightley), Jane (Rosamund Pike), Lydia (Jena Malone), Mary (Talulah Riley) e Kitty (Carey Mulligan) – foram criadas por uma mãe (Brenda Blethyn) que tinha fixação em lhes encontrar maridos que garantissem seu futuro. Porém Elizabeth deseja ter uma vida mais ampla do que apenas se dedicar ao marido, sendo apoiada pelo pai (Donald Sutherland). Quando o sr. Bingley (Simon Woods), um solteiro rico, passa a morar em uma mansão vizinha, as irmãs logo ficam agitadas. Jane logo parece que conquistará o coração do novo vizinho, enquanto que Elizabeth conhece o bonito e esnobe sr. Darcy (Matthew Macfadyen). Os encontros entre Elizabeth e Darcy passam a ser cada vez mais constantes, apesar deles sempre discutirem.

 

Simplesmente Acontece

Filme lançado em 2015 é bem água com açúcar, mas para comemorar o dia dos namorados, vale! Na sinopse, os jovens britânicos Rosie (Lily Collins) e Alex (Sam Claflin) são amigos inseparáveis desde a infância, experimentando juntos as dificuldades amorosas, familiares e escolares. Embora exista uma atração entre eles, os dois mantêm a amizade acima de tudo. Um dia, Alex decide aceitar um convite para estudar medicina em Harvard, nos Estados Unidos. A distância entre eles faz com que nasçam os primeiros segredos, enquanto cada um encontra outros namorados e namoradas. Mas o destino continua atraindo Rosie e Alex um ao outro.

filme1703_cp

Simplesmente Acontece tem o prazer sádico de postergar a história mais previsível do mundo, como se o amor entre o casal fosse ainda mais belo por suportar tantas provações. Mas o ritmo da história é leve, saturado de truques do cinema indie adolescente, incluindo canções folk a cada cinco minutos, personagens adoravelmente imaturos e coadjuvantes funcionando apenas como alívio cômico.

 

Até o próximo post!

Beijos,

Vanessa Galvão

 

1 Comentário

  1. Glaubem Mariz

    Boas sugestoes parabéns

Deixe uma resposta